A Cooperação Triangular (CT)

A Cooperação Triangular (CT)

A Secretaria-Geral Ibero-americana (SEGIB) trabalha, há mais de uma década, no fortalecimento da cooperação sul-sul e triangular e sua valorização, em torno a três eixos inter-relacionados: a sistematização de informação e geração de conhecimento; a geração de capacidades de ação em cooperação para o desenvolvimento sustentável e o posicionamento internacional desta modalidade de cooperação.

SEU VALOR

A Cooperação Triangular foi se consolidando, internacionalmente, como uma modalidade de cooperação efetiva, capaz de oferecer soluções adaptáveis e flexíveis aos atuais desafios do desenvolvimento.


Assim foi manifestado pelas Nações Unidas, em diversas ocasiões. Um marco importante neste sentido é constituído pelo reconhecimento em 2015 da Cooperação Triangular como meio efetivo de implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.


Mais recentemente, no ano 2019, a relevância da CT volta a se plasmar no tratamento especial recebido na Segunda Conferência de Alto Nível das Nações Unidas sobre Cooperação Sul-Sul (PABA +40), celebrada em Buenos Aires, e que em sua Declaração Final dedica dois pontos (12 e 28) a esta modalidade de cooperação.

UE E COOPERAÇÃO TRIANGULAR

Porém, o reconhecimento do valor da CT não vem unicamente das Nações Unidas, o Novo Consenso Europeu para o Desenvolvimento Sustentável, um plano firmado em 2017 para ajustar a política de desenvolvimento da União Europeia à Agenda 2030, contempla o compromisso de estabelecer novas associações com os países em desenvolvimento mais avançados, através de, entre outras ferramentas, o fomento de Cooperação Sul-Sul e Triangular.

CONQUISTAS E DESAFIOS

Com o fim de que a Cooperação Triangular desempenhe, com sucesso, seu papel no sistema de cooperação internacional, ainda existem desafios e aspectos nos quais se pode e se deve melhorar. Para isso é fundamental compreender melhor como funciona e, tal e como reconhece a declaração final do PABA +40, “proporcionar mais provas e informação rigorosa sobre sua magnitude, seu alcance e seus efeitos”.

IBERO-AMÉRICA E COOPERAÇÃO TRIANGULAR

El espacio iberoamericano tiene mucho avanzado y por compartir en materia de CSS y Triangular. Los países que lo componen, acompañados desde 2007 por la SEGIB y desde 2010 por el Programa Iberoamericano para el O espaço ibero-americano tem avançado muito no compartilhamento em matéria de CSS e Triangular. Os países que o compõem, acompanhados desde 2007 pela SEGIB e desde 2010 pelo Programa Ibero-americano para o Fortalecimento da Cooperação Sul-Sul (PIFCSS), trabalham na melhora das metodologias para elaborar sistemas próprios que avaliem a qualidade e os efeitos dos programas; a compilação de dados a níveis nacionais; a sistematização de experiências; e a construção de guias orientadoras que facilitem uma gestão da Cooperação Triangular.

MAIS E MELHOR COOPERAÇÃO TRIANGULAR

O projeto Uma Cooperação Triangular Inovadora para uma nova agenda de desenvolvimento constitui um passo a mais nesse processo de construção coletiva empreendido, já há mais de uma década pela SEGIB, rumo a mais e melhor Cooperação Triangular.