O projeto

O PROJETO

O projeto Uma Cooperação Triangular Inovadora para uma nova agenda de desenvolvimento busca contribuir à construção de um modelo inovador de Cooperação Triangular (CT) entre a Latino-América e a UE que, alinhado com a Agenda 2030, favoreça uma CT a mais e melhor.

antecedentes

Num momento no qual o sistema de cooperação internacional ao desenvolvimento se encontra em plena evolução e adaptação ao conjunto de desafios globais, a Cooperação Sul-Sul e Triangular (CSS e T), cada vez, conta com um maior reconhecimento como peça fundamental para arrostar o caráter multidimensional e dinâmico dos processos de desenvolvimento.

Assim se demonstra no reconhecimento que a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável faz da CSS e T como meio de implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ou o crescente protagonismo de uma cooperação mais horizontal e flexível, dois elementos essenciais na definição da CSS e T, que são recolhidos no Novo consenso europeu sobre desenvolvimento, aprovado em 2017.

Neste marco de emergência da CSS e T como elemento chave para afrontar os desafios do desenvolvimento, no qual a União Europeia reconhece a América Latina como uma opção natural para avançar em um novo enfoque de cooperação internacional, a SEGIB, referência internacional e líder na região ibero-americana em CSS e T e a Direção Geral de Cooperação Internacional e Desenvolvimento (DG DEVCO) da UE firmam, em novembro de 2019, um contrato de subvenção de ações exteriores para cofinanciar o projeto Uma Cooperação Triangular Inovadora para uma nova agenda de desenvolvimento.

OBJETIVO

Em seus dois anos de duração e sob o marco de uma concepção multidimensional, integral e dinâmica dos processos de desenvolvimento, o projeto Uma Cooperação Triangular Inovadora para uma nova agenda de desenvolvimento, busca gerar ferramentas e impulsionar processos que contribuam, substantivamente, à construção de um modelo inovador de CT entre a Ibero-América e a EU, alinhado com a Agenda 2030.

Para isso, inicializa-se uma estratégia de construção coletiva baseada na pesquisa – ação, aunando o diálogo técnico com uma discussão e negociação política, que garanta a consecução de consensos.

PILARES do PROJETO

O projeto se baseia em dois pilares nos quais se trabalha de maneira simultânea. Ambos têm em comum a busca do consenso necessário para que os atores da Cooperação Triangular se apropriem das conceitualizações e ferramentas geradas no marco da ação.


Pilar 1: Mais e melhor Cooperação Triangular

Dedicado à geração de conhecimento e a sua aplicação a ferramentas concretas que melhorem o funcionamento da Cooperação Triangular. Centra-se em quatro questões chave:

  • O aporte da Cooperação Triangular à Agenda 2030.
  • A Cooperação Triangular Descentralizada, em especial aquela protagonizada por cidades.
  • Uma Cooperação Triangular que não deixe ninguém para trás. Melhores estratégias para trabalhar com grupos vulneráveis, fundamentalmente populações indígenas.
  • Melhora da qualidade dos sistemas de informação regional de Cooperação Triangular.


Pilar 2: Rumo a um modelo inovador de Cooperação Triangular

A partir dos descobrimentos do pilar I e das experiências e visões dos atores da Cooperação Triangular, o pilar II trata de gerar um conhecimento relevante para as políticas de Cooperação Triangular em relação a quatro questões:

  • A importância estratégica da Cooperação Triangular no marco de uma associação reforçada entre a América Latina e a UE.
  • A identificação e papéis de novos atores.
  • A caracterização e proposta das áreas temáticas e instrumentos mais adequados para uma Cooperação Triangular entre a América Latina e a UE.
  • As transformações institucionais necessárias para uma adaptação eficaz ao novo contexto da CT.